FELCO PASSION 2014

FELCO's magazine - Online version
Gyorgy_Janos_Andras Balint

Iniciativas: Iniciativas

A família Balint e FELCO: uma longa história

No universo da FELCO, existem famílias extraordinárias. É o caso dos Balint. Figura incontornável da televisão húngara, Gyorgy Balint é actualmente embaixador da FELCO na Hungria. Para grande alegria de Hermes Afész, importador local.

Com 10 milhões de habitantes, a Hungria é um pequeno país em termos de tamanho mas a fama do seu vinho já há muito ultrapassou as suas fronteiras. Produzir no nordeste de Budapeste, o Tokay era já considerado por Luís XIV "o vinho dos reis, o rei dos vinhos ". Desde 2010, as gamas FELCO são comercializadas por Hermes Afész. A particularidade deste distribuidor é ser uma cooperativa. Nesta medida, a sociedade soube salvaguardar uma ligação muito estreita com a indústria agrícola, em especial graças aos seus numerosos membros.

Uma embaixador de eleição

Quando Hermes Afész procurou um embaixador para promover a marca suíça, a escolha foi por demais evidente: Gyorgy Balint era o homem ideal. Porquê? Muito simplesmente porque era uma celebridade na Hungria. Depois de ter sido durante muito tempo editor-chefe de uma revista de horticultura, reforma-se aos 61 anos. Longe de querer ficar inactivo, aceite sem hesitar a oferta da televisão húngara que lhe propõe apresentar um programa sobre jardinagem. Saliente-se que este homem é reconhecido na sua área. Até à data, escreveu 29 livros sobre o tema e uma das suas obras sobre frutos vendeu mais de 250 000 exemplares!
Assim, Gyorgy aceita a ousada aposta de apresentar, todas as sextas-feiras um programa com a duração de doze minutos. A emissão duraria quase 30 anos (até 2009) e assegurar-lhe-ia uma grande popularidade na Hungria.
Popularidade cuidadosamente gerida por Andras, o seu neto. Graças à sua dupla formação em horticultura e comunicação, Andras desempenhou um papel importante na realização da parceria com Hermes Afész. Como primeiro trabalho, criaram um DVD que explica como cortar uma dúzia de árvores comuns na Hungria. Todos os vídeos começam com imagens do seu avô.

Janos Balint e a FELCO

E é por acaso, durante conversas sobre as modalidades da parceria, que Gyorgy relembra que o seu filho, Janos, conhecia não apenas a FELCO, mas também que se encontrou com Félix Flisch, o fundador da marca de Geneveys-sur-Coffrane.
Toda começa com uma carta que Janos envia, em 1971, à FELCO. Na altura professor na universidade de horticultura de Budapeste, efectua um estudo sobre a ergonomia de vinte ferramentas de podar que decide fazer chegar à marca. Entre as tesouras de podar que ele compara está a FELCO 3.
Na sua carta de acompanhamento, explica que aprecia a sua FELCO 3, mas que há espaço para algumas melhorias. Um dia recebe do Sr. Schroer, director comercial da FELCO, uma carta de agradecimento e mais tesouras de podar, incluindo a FELCO 7, onde estão implementadas muitas das sugestões de Janos.

O encontro com Félix Flisch

Cria-se uma verdadeira relação entre os dois homens e os dois encontram-se em Budapeste. O seu encontro corre tão bem que, algum tempo depois, o Sr. Schroer convida Janos a visitar a fábrica da FELCO na Suíça. Em 1994, o professor chega à sede da FELCO e reúne-se com Félix Flisch.
Na altura, o fundador da marca suíça, com mais de 80 anos, já estava reformado. No entanto, visita diariamente a fábrica e, durante uma hora, repara ferramentas no serviço pós-venda.
No fim da reunião, Félix Flisch declara "estar tão feliz por reencontrar alguém com o mesmo interesse que o seu por tesouras de podar e por ergonomia "que convida o seu hóspede a provar uma especialidade da cozinha da Suíça, o fondue de queijo, num chalé de estilo alpino a 2000 metros de altitude. O Sr. Schroer junta-se ao dois e os três homens falam de tesouras de podar, como é evidente, mas também da vida em geral. E especialmente do passatempo do fundador da FELCO: o alpinismo. "Tudo isso nos fazia recordar a discussão inicial sobre a ergonomia, porque o alpinismo, é 100% de ergonomia ", confia-nos o professor húngaro acompanhando com uma grande gargalhada.
Esta forte relação entre a FELCO e a família Balint continua nos dias de hoje graças a esta parceria. E Gyorgy, Janos e Andras, dividiram as suas funções: "o meu avô é conhecido. O meu pai sabe podar as árvores e eu tenho sentido de comunicação e de marketing ", conclui Andras.